Viajar de avião durante a gravidez


Algumas viagens de avião podem ser desconfortáveis para qualquer pessoa, mas sem dúvida, ainda mais para mulheres grávidas. Há diversos motivos pelos quais uma mulher pode precisar ou querer viajar de avião durante a gravidez: Aproveitar os dias de férias para descansar em um local distante, montar o enxoval do bebê em outro país ou fechar um negócio importante. É fundamental saber os prós e contras de viajar de avião quando estiver grávida, para ajudar a proteger a segurança e o conforto da mulher e do bebê. Veja a seguir como Viajar de avião durante a gravidez !

Grávida pode viajar de avião?

De acordo com alguns profissionais, a indicação para as grávidas que querem viajar de avião é sentar nas poltronas do corredor, já que as idas ao banheiro são bastante frequentes. Apesar disso, em caso de viagens mais distantes, é fundamental caminhar pelo corredor a cada uma hora para melhorar a circulação sanguínea. Se você passar muito tempo imobilizada eleva bastante o risco de trombose nas pernas. Vale ressaltar também que algumas companhias aéreas exigem autorização médica para gestantes viajarem, principalmente a partir do sétimo mês de gravidez. Portanto, é fundamental programar-se com muito antecedência.

Máquinas de raio-X do aeroporto podem prejudicar o bebê?

Não, porque quando você passa pelo portão de segurança do aeroporto, na realidade a máquina em questão é um detector de metais, que produz apenas um campo eletromagnético. Os únicos objetos a passar por raio-X, com pequenos níveis de radiação, são suas malas.

Quando é seguro viajar durante a gravidez?

*O primeiro trimestre está mais propenso ao perigo, pois a maioria dos casos de aborto ocorre durante esse período. É melhor evitar viagens exaustivas, como longos trajetos de carro ou condução em terrenos irregulares.

*O segundo trimestre, que vai da 17 ª semana à 28 ª semana de gestação, é conceituado o melhor momento para se viajar. Adapta ser menos desconfortável, visto que a náusea matinal se foi e os hormônios estão moderadamente estáveis.

*O terceiro trimestre não possui tanto perigo quanto o primeiro, mas menos seguro do que o segundo. Algumas companhias aéreas só liberam o embarque até a 32 ª semana, portanto, passeios de carro e viagens de comboio são sempre bem-vindos, desde que você mantenha algumas medidas de emergência para parto prematuro.
Viajar de avião durante a gravidez

Como relaxar durante o voo

​Se a grávida estiver com medo de andar de avião, o que pode ser feito para tentar relaxar é tomar um anti-histamínico, sob orientação médica, ou tomar 1/2 taça de vinho porque estas situações proporcionam bastante sono, deixando a mulher mais calma e relaxada. Apesar das bebidas alcoólicas não serem indicadas no período da gestação pequenas concentrações de álcool quando consumidas possivelmente não fazem mal ao bebê, e existem anti-histamínicos que inclusive podem ser utilizados no período da gravidez.

Seguir alguns métodos como respirar intensamente mantendo a concentração no movimentação abdominal também pode auxiliar bastante a manter a mente focada e tranquila, mas é indicado evitar viajar sozinha para que encontre uma mão amiga para eventuais necessidades que possam aparecer.

Algumas recomendações

Antes do voo:

  • Se dirigir no tempo adequado para o Aeroporto para realizar todos os processos de embarque e deslocações no Aeroporto de maneira bastante tranquila
  • Buscar lugar junto ao corredor para ser bem mais simples as deslocações aos sanitários e pequenos passeios, em particular nas viagens mais distantes.

Durante o voo:

  • O uso de cinto de segurança é obrigatório e pode ser colocado por baixo do abdômen na região pélvica de maneira a não comprimir o útero
  • É contraindicado o ingestão prévia ou durante o voo de bebidas gaseificadas e leguminosas que agravam a distensão dos gases a nível dos intestinos podendo provocar incômodo durante o voo
  • O ambiente de cabine é mais seco que em terra pelo que a gestante deve consumir água várias vezes durante a viagem de avião
  • Para diminuir o risco de trombose venosa, em particular em viagens com duração superior a 3 horas, a gestante deve fazer exercícios no lugar mobilizando os membros inferiores.

Não é aconselhável o transporte dentro dos 7 dias depois do parto; o mesmo se aplica aos recém-nascidos.

À chegada:

  • Se houve cruzamentos em mais de 3 fusos horários tentar habituar o organismo ao ritmo local, fazendo as refeições à hora do destino, se expondo à luz solar e fazendo exercício adequado como por exemplo pequenas caminhadas. Assim, o relógio interno deverá se sintonizar mais rapidamente.
  • Na gestação estão contraindicados os medicamentos para o jet lag.


•••