Vacinas para o bebê prematuro


Crianças nascidas antes do tempo precisam de um cuidado especial, pois são mais vulneráveis a infecções. O bebê prematuro fica internado por um tempo, seu tamanho é menor, possui anemia, é colhido dele muito sangue, a mãe não consegue amamentar, seu sistema imunológico não está completamente desenvolvido e suas vias aéreas tem um calibre menor. Devido a essa série de fatores, os recém-nascidos podem contrair diversas doenças, sobretudo respiratórias.

Embora possua condições de saúde bastante diferente, o prematuro não tem seu quadro de vacinas alterado. Algumas pessoas acreditam que a criança necessita de um aumento de peso antes de receber as primeiras doses. Mas, na verdade, as datas seguem a ordem cronológica normal, ao menos que a criança apresente um quadro mais grave.

Bebê prematuro

É fundamental que os pais perguntem ao médico quais vacinas serão dadas e quais serão descartadas. Devem saber, também, qual será o período que seu filho receberá suas doses. O médico irá esclarecer as características particulares do quadro da criança.

Pequenas mudanças

Ainda que a criança passe pelos mesmos processos de vacinação, é possível que haja leves alterações. É o exemplo da vacina contra a tuberculose, a BCG. Ela exige que a criança tenha, no mínimo, 2kg para receber a dose. A Hepatite B, que normalmente é aplicada em 3 doses, passa a ser dada em 4. Isso porque a segunda dose só será aplicada quando a criança atingir os 2kg (a primeira é dada logo ao nascer).

A regra também vale para aqueles casos em que a criança nasce com 33 semanas de gestação. Segundo um relatório da Sociedade Brasileira de Imunizações deve ser usado na vacinação o esquema de doses 0-1-2-6.

Bebês internados na maternidade também necessitam de outra série de aplicação. Nesses casos muitas vacinas são evitadas, porque elas podem passar complicações para as outras crianças.

prematuro

Vacinas aplicadas

Normalmente o calendário de vacinas não tem alterações significativas. Mas tudo dependerá das respostas que o bebê prematuro dará a elas. Veja algumas vacinas importantes para o prematuro:

Palivizumabe: Trata-se da única vacina exclusiva aos prematuros. Ela protege o bebê do Vírus Sincicial Respiratório (VSR), que causa um problema sério no aparelho pulmonar. A sazonalidade dependerá de cada caso, pois é levado em consideração o tempo de nascimento da criança, sua saúde e o contexto em que vive.

Pólio inativa: Vacina necessária, mas contraindicada para bebês que ainda estão hospitalizados. O vírus vacinal pode se disseminar e causar problemas em bebês com o sistema imunológico enfraquecido.

Pneumocócica conjugada: Quanto menor a idade e o peso do recém-nascido, maior é o risco dele contrair a doença pneumocócica invasiva. Essa vacina respeitará, então, a idade cronológica e será aplicada quando o bebê tiver 2 meses. Serão 3 doses (que seguirão o esquema 2-4-6) e mais uma de reforço para quando a criança completar 15 meses.

Influenza: Após o prematuro completar 6 meses serão dadas duas doses da vacina, com um intervalo entre elas de 30 dias. O quadro pode mudar quando a criança completa seu meio ano de vida após os meses de inverno. Nesse caso as doses podem ser adiadas.


•••