Shantala para bebês


De acordo com os preceitos tradicionais da shantala, essa técnica indiana de massagem pode ser realizada nos bebês assim que eles completarem o primeiro mês de vida. No entanto, alguns pediatras acreditam que os recém-nascidos já conseguem aproveitar os benefícios desse cuidado. Confira a seguir as principais vantagens trazidas pela shantala e como usá-la.

Por que a shantala é positiva para o recém-nascido?

O contato entre a mão materna e corpo do pequeno abrangem todas as regiões: barriga, costas, peito, rosto, braços e pernas. Como resultado, a criança se acalma e cria um laço forte com a mãe. E o toque tranquilizante fará com que a troca de fraldas e a amamentação, entre outras funções, tornem-se mais fáceis. Caso o bebê sofra com cólicas, a massagem trará um conforto. Por fim, o relaxamento causado pela massagem colabora também para um sono melhor.

Devido ao toque na área do peito, a caixa torácica fica mais ampla e a respiração progride. A shantala propicia um funcionamento regular do intestino, bem como do estômago. Ela é importante também para o fortalecimento dos músculos e o desenvolvimento da consciência corporal.

Como usar a shantala no seu filho

1. Comece sentando no chão com as costas apoiadas em uma parede e estenda as pernas. Depois, utilize água morna para esquentar um pouco as suas mãos. É possível ainda aquecê-las pela fricção com óleo de origem vegetal. Certifique-se de que produto seja puro. Massageie o centro do peito da criança em direção às axilas e do meio do peito até os ombros. Toda etapa precisa ser repetida entre três e dez vezes.

2. Cruze as mãos para formar um “X” e passe uma das mãos do peito para o ombro direito. Em seguida, deslize a outra mão do peito até o ombro esquerdo.

3. Circunde o bracinho do seu filhote com a mão como em uma pulseira. Inicie o movimento nos ombros e continue até os punhos.

shantala para bebes

4. Delicadamente, abra as mãos do bebê com o seus polegares e deslize das palmas em direção aos dedos.

5. Espalme sua mão e deslize por toda a mão do pequeno.

6. Realize uma massagem suave nas pontas de cada um dos dedinhos da mão esquerda. Repita a ação do outro lado.

7. Deixe as suas mãos em concha e passe a lateral de fora desde a base da caixa torácica até o quadril.

8. Eleve as pernas do bebê e escorregue o antebraço a partir das costelas e termine no quadril.

9. Envolva a perninha do seu filho e deslize da virilha até o tornozelo, trocando as mãos.

10. Empregando ambas as mãos, em sentido giratório, suba e desce da virilha até o tornozelo. Concentre-se nessa última parte para ativar a circulação.

11. Mexa os seus polegares do meio do pé da criança até o as extremidades dos dedos.

12. Espalme a sua mão e escorregue por todo o pezinho do bebê.

13. Pegue cada dedo, sempre a partir do polegar e faça massagem nas pontas dos dedinhos. Repita no outro pé.

14. Com o seu filho de bruços, acomodado perpendicularmente nas suas pernas e com a cabeça virada para a sua esquerda, efetue movimentos de vai e vem com as mãos espalmadas. Desça da nuca até o bumbum e suba novamente.

15. Apoie o bumbum da criança com a mão direita e escorregue a mão esquerda com o polegar separado. Mais uma vez, o movimento vai da nuca para o bumbum.

16. Volte o bebê para a posição original e reúna os dedos na parte central da testa dele. Faça um semicírculo em redor de cada olho. Retorne ao centro da testa e movimente as mãos fazendo outro semicírculo, dessa vez até as maçãs do rosto. Finalmente, continue com os semicírculos até o queixo.

17. Ponha os pezinhos da criança sobre o joelho oposto, deixando-a em postura de lótus. Levante as pernas alternadamente na direção da barriga.


•••