Criança e video game


A dúvida que todo pai e mãe sempre tem. Será que devo comprar um vídeo game para meu filho e se ele ficar viciado, dependente do jogo? São perguntas fáceis de responder. Tudo depende de como é utilizado, tudo depende do equilíbrio e os pais são as pessoas que irão delimitar esse equilíbrio, colocando limites nas coisas que seus filhos fazem, como por exemplo jogar video game. 

Criança e video game

Pesquisas apontam que o video game é benéfico para o desenvolvimento cognitivo da criança, ajuda a desenvolver funções importantes do cérebro como, raciocínio lógico, tomada de decisão, estratégia, ajuda a ter uma boa memória, além dos video games que não são na língua do país que a criança reside, isso induz a criança a conhecer outras línguas e aprender.

Porém existem também estudos que comprovam que horas e horas em frente a uma televisão prejudica a visão da criança e pode prejudicar a atenção na escola dificultando o aprendizado.

Se o jogo é benéfico para a criança e é algo que ela goste, o que os pais precisam fazer é impor um equilíbrio nessa relação criança X video game. Controlar o tipo de jogo também é um ponto importante, estudos afirmam que jogos de lutas aumentam a ansiedade da criança e podem deixa-las mais agressivas.

Criar regras é o ponto chave para solucionar o problema. Estabelecer um horário diário ou em dias alternados para que a criança possa jogar. A criança precisa se relacionar com outras crianças e fazer suas atividades escolares, então o video game tem que ser apenas uma diversão sadia.

Alerta!

  • Se seu filho come rápido ou faz os deveres da escola rápido para poder jogar video game;
  • Ele passa horas e horas no vídeo game e não levanta-se para ir ao banheiro e muito menos para comer;
  • Não sente vontade de sair de casa unicamente para ficar jogando;
  • Ou não tem interesse em outras atividades.

Esses pontos são alguns alertas de que seu filho pode está com compulsão ao video game.

Crianca e video game

Criança e video game

Mais sobre criança e video game

Uma saída para manter o equilíbrio é levar seu filho para lugares que ele possa fazer atividades diferentes que não seja jogar video game. Induza seu filho a praticar esportes, brincadeiras ao ar livre com outras crianças, assim seu filho vai começando a ver que a vida não é só um jogo em frente a uma TV.

Uma conversa é a melhor saída. Os pais precisam saber o que a criança está jogando. A atenção deve ser redobrada para os jogos violentos, crianças não sabem muito separar ficção de realidade. Os jogos que tenham estratégias, raciocínio lógico, são os jogos mais indicados para crianças.

Para maior interação com seu filho, jogue com ele, compartilhe com ele esse momento, ele se sentirá confortável, seguro e amigo.

Junte os amiguinhos e faça sessões de jogos, além do vídeo game, coloque outros tipos de jogos, aqueles também que mexam com o corpo da criança, como jogar futebol. Essas técnicas ajudará no controle sobre a vida do seu filho em relação ao video game.


•••